sexta-feira, 9 de abril de 2010

Primeira maratona







Depois de passar um bom tempo parado por causa da coluna, recomecei a correr praticamente do zero, nao posso negar que sempre tive facilidade para treinar, porque sempre fui hiperativo, mas as dores e os problemas que tive me fizeram dar mais valor ao esporte.
Em 2004 decidi correr minha primeira maratona e escolhi a de Sao Paulo como meta, um amigo me deu um treino da O2 para correr um dia forte e o outro fraco que durou mais ou menos tres meses e finalizava proximo do dia da prova.
Com a cabeca tranquila fui para um grande desafio, afinal de contas na primeira vez a cobranca e' sempre menor. Lembro como se fosse ontem, uma quantidade enorme de pessoas, estimativa de tempo marcado nas placas, e dois amigos do meu lado o Ze Roberto e o Figueiredo, este ultimo passando protetor labial contra o sol minutos antes do tiro de canhao.
A ansiedade estava perto de acabar, dada a largada muita gente que estava na frente na realidade devia estar la no fundo, porque quando pedi licensa para passar entre duas pessoas me perguntaram qual era a pressa e eu respondi que achava que estava em uma corrida, risos. Bem voltando a prova no comeco tudo foi uma maravilha, emocionante, estar naquela cidade enorme com avenidas largas somente para corrermos era incentivador, mas era totalmente diferente de 10k, os staffs gritavam para as pessoas que iriam correr somente 5k ou 10k pegarem outro caminho, e a partir dai voce sabia que todos que estavam a seu lado tinham o mesmo desafio e aquilo confortava, afinal voce nao e' o unico maluco a correr 42.195m por Sao Paulo.
Tudo ia bem ate entrar na cidade universitaria. Na marca dos 21k com 1h35 acreditava que estava tudo tranquilo. Mas, de repente comecei a sentir uma moleza e percebi que devia ter tomado o gel, comecei a melhorar e perto do km 28 as coisas comecaram a complicar, o lugar foi ficando feio e comecei a pensar o que eu estava fazendo ali, interessante pois ja tinham me avisado daquilo, pensei na chegada, e o quanto aquilo significava pra mim. Passei tantas dificuldades por causa das hernias. Simplesmente fui em frente. Proximo do km 36, melancia e laranja ajudaram na reposicao de acucar e uma coisa me marcou, ser chamado de campeao e que faltava pouco te dao um animo enorme.
Passado aqueles tuneis horriveis que na ida pareciam ser moleza, tudo foi ficando mais perto e ver a linha de chegada foi uma coisa indescritivel, uma emocao que so quem passa sabe como e'. Nem queria saber minha colocacao, mas fechei a prova com 3h24 minutos. Foi mais dificil que pensava, mas que venham as proximas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário